Noticias

18/12/2017

Diretores da SRP visitam autoridades em Brasília

Eles participaram de atividades ligadas ao agronegócio e levam convite ao Ministro da Agricultura para a Expô 2018

Vice - presidente , Antônio Sampaio em entrevista à Voz do Brasil, em Brasília

A agenda política de diretores da Sociedade Rural do Paraná chegou à Brasília no último dia 12 de dezembro, quando o vice-presidente da entidade Antonio Sampaio, representando o presidente Afranio Brandão e os diretores Luiz Roberto Ferrari, de Fomento, Arnoldo Bulle, de Avicultura, e Fernando Prochet, de Patrimônio estiveram em Brasília para convidar autoridades a participarem da ExpoLondrina 2018 e de um dos seus importantes eventos – o Fórum do Agronegócio.

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, recebeu pessoalmente o convite para a abertura do Fórum, no dia 9 de abril, e acenou com a possibilidade de estar presente. Também foram convidados para o Fórum e, provavelmente, estejam presentes, a senadora Ana Amélia Lemos, o Deputado Federal Sérgio Souza, presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara e o deputado federal Nilson Leitão, presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

Outros políticos também foram visitados para entrega do convite para estarem na abertura da Exposição, que acontece de 5 a 15 de abril. “Foi uma visita bastante proveitosa. Possivelmente, teremos várias autoridades presentes na nossa feira, o que consideramos positivo, pois é uma grande oportunidade para que conheçam a força econômica da nossa região e as demandas de nosso setor”, comenta Sampaio.

Funrural

De passagem pelo gabinete do Deputado Federal Sérgio Souza, a comitiva de Londrina aproveitou para discutir, mais uma vez, as mudanças do Funrural, cuja votação das emendas foi concluída no plenário da Câmara no mesmo dia da presença dos diretores (12/12), foram aprovadas no Senado (14/12) e seguiram para sanção presidencial.

Segundo o substitutivo, a contribuição do produtor rural pessoa física passa de 2% para 1,2% da receita bruta. No caso das empresas rurais, a nova alíquota será de 1,7% no lugar dos 2,5% devidos atualmente. As novas alíquotas valerão a partir de 1º de janeiro de 2018

“Ninguém acha que não irá pagar nada, mas precisamos que as contas sejam justas”, comenta Sampaio, lembrando que o agro hoje representa cerca de 23% do PIB nacional e, portanto, a base de cálculo para a cobrança do Funrural é bem superior ao praticado há 20 anos. Em 1996, o PIB do agronegócio era de R$ 854.764.000,00. Em 2016, R$ 6.266.995.000,00. Os dados são do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA-USP).  Na contramão do aumento do PIB está a redução drástica da população rural. Em 1996, cerca de 22% da população viviam no campo. Hoje, são cerca de 16%.

Selo Agro Mais Integridade

A comitiva de Londrina também acompanhou, no dia 12, o lançamento do Selo Agro Mais Integridade, que pretende incentivar e premiar  conduta ética e  responsabilidade social e ambiental do  agronegócio.

A cerimônia ocorreu no Palácio do Planalto, com as presenças do presidente Michel Temer e do ministro Blairo Maggi.

O Selo Agro Mais Integridade é o prêmio de reconhecimento às empresas e entidades do setor que adotam práticas de governança e gestão capazes de evitar desvios de conduta e de fazer cumprir a legislação, em especial, a Lei Anticorrupção (Lei 12.846, de 1º de agosto de 2013).

O Pacto pela Integridade representa compromisso na implementação de políticas internas, procedimentos e regras (compliance)  anticorrupção. O pacto visa ainda o envolvimento de toda a sociedade a fim de que atos ilícitos  sejam impedidos e repudiados por todos; não só pela autoridade pública.

O Comitê Gestor que está sendo formado será responsável por reconhecer e homologar o uso do Selo Agro Mais. Já são integrantes do comitê o Ministério da Transparência, a CNA, a Embrapa, o Instituto Ethos e a Associação Brasileira de Empresas Limpas.  Estão em andamento tratativas para que a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a B3 (Brasil, Bolsa, Balão - Bolsas de Valores) também integrem o comitê.

As inscrições para obter o selo serão abertas  a partir de 1º de fevereiro de 2018 e encerradas em 31 de maio. O resultado será homologado até o final de setembro e a premiação ocorrerá no Dia do Agricultor, 17 de Outubro.

Para Sampaio, o Selo é mais uma ferramenta que vem para reconhecer e chancelar o trabalho que o agro brasileiro realiza. “O Agro brasileiro é, sem dúvida, um exemplo para o mundo e o Selo vai incentivar a práticas cada vez melhores no nosso setor”, acredita.

Presidente Temer e Ministros durante lançamento de Selo e Pacto Pela Integridade do Agronegócio



voltar para página anterior